Tem um Bicho aqui, dentro de mim
com demasiada fome.
Se eu correr, o Bicho me pega
Se eu ficar, o Bicho me come.

Tem um Bicho aqui, dentro de mim,
Árido como o inferno.
Há ânsias de fugir, mas não sei como
Há ânsias de ficar, mas eu nego.

Tem um Bicho aqui, dentro de mim,
Com a sede de um deserto.
Se o rejeito ele ressurge
Se aceito, pouco entrego.

Tem um Bicho aqui, dentro de mim,
Faminto, grosseiro e voraz.
Meu D’us, o que agora faço?
O Bicho não se satisfaz.

Tem um Bicho aqui, dentro de mim,
E eu por muito tempo tive medo.
Já o recriminei
Já o agredi
Já lhe joguei pedras
Já as recolhi
Já o furei
Já me escondi
Ameacei de morte
Ofendi.
Eu já orei com fé
Já lhe demiti.

Subornei
Implorei saída
Ofereci minha herança
Minha alma
Meu corpo nu
Eu fiz de tudo
e tudo parecia pouco.

Até que um dia
convulsionei
Subverti
Rolei no chão
Estrebuchei
Gemi
gritei
chorei:

O admiti. 
  
Sim, tem um Bicho aqui, dentro de mim!!!
E tem gente que nunca entendeu.
Eu levei anos até concluir
Que esse Bicho, simplesmente, era Eu.

Agora o hospedo
Com o mínimo de pudor
Vira e mexe afirmo: "não queria assim".
Mas o que posso fazer, meu D’us,

Se há um Bicho - um Bicho dentro de mim?




27 de Julho de 2017. 
Após os escombros de uma aula de Psicanálise.